15 anos Rio das Ostras

15 anos Sophia | Sobre os Filhos e a Passagem do Tempo

Comemorar aniversário é sempre uma alegria. Mas para quem é pai (ou mãe claro!!!), as vezes tem uma certa “tristeza” na comemoração dos aniversários dos filhos. Já vou logo pedindo de desculpa, por começar o post sobre uma festa tão animada e bonita, dessa forma meio para baixo! Mas é verdade! Os nossos “muídos” teimam em crescer, aniversário após aniversário, e nós pais, vamos comemorando esses dias cheios de felicidade, mas pensando que logo vai chegar o dia em que eles vão comemorar o aniversário longe da gente, em alguma balada, com a namorado(a), ou com sua própria família. Vai dizer que isso não dá um Vazio? (estou só baixando a “vibe” do post…prometo que já vou parar!).

Eu que tenho dois filhotes, que hoje tem 8 (o menino, Pedro) e 5 (A minha princesa, Fernanda). Esse “vazio” dos aniversários já esta forte com os dois. Até outro dia, eles ficavam a festa toda meu colo e, hoje, eles já comemoram seus aniversários com tantos amiguinhos, que eu quase não os vejo durante as festas. Eles passam correndo para lá e para cá e para lá e, quando lembram da gente, dão aquele beijinho meio de lado já saindo.


Nao tem jeito, é assim! Como li em um blog sobre a maternidade, outro dia:


“Vai chegar a fase em que os amigos serão mais importantes que os pais.

Que nossas demonstrações de afeto em público serão consideradas um grande “mico”.
Que em vez de torcermos para que eles durmam, torceremos para que cheguem logo em casa.

Que os programas em familia serão menos atrativos que os churrascos com a turma”.


Vai chegar mesmo!

 Todo dia, tem um amigo meu no facebook, postando uma foto antiga dos filhos, de quando eram bebês, e dizendo: Parece que foi ontem! Já estou morrendo de saudades!

− Eu entendo! As crianças podiam ficar pequenos para sempre!



Acho que com o Pedro, meu menino, a coisa ainda é um pouco melhor, pois todos os aniversários são mais ou menos iguais. Todos são importantes e ponto. Além disso, meninos já são um pouco menos apegados aos pais mesmo. Basta se juntar com outros dois amigos, que eles só lembram do pai e da mãe para pedir o celular emprestado: Pai, quero jogar Pokemon Go!.

Mas para menina, que é muito mais agarrada com os pais, o tal “crescimento” parece que tem uma data marcada para acontecer: Os 15 anos. A festa mais importante “da vida”! O “XV”, foi a data que “inventaram” para marcar que a nossa bebezinha, a princesa do pai e da mãe, vai deixar de ser uma menina. Esse “marca” no calendário (no caso da Nanda é 09/05/2026…já até marquei no agenda do google!), parece que deixa tudo mais rápido. E acho que dá um pouco mais de medo.

O que esse papo tem a ver com a festa da Sossô? Vou confessar, cheguei (como chego em quase todo 15 anos, depois que virei pai de menina) pensando na minha Nanda. Pai viaja, né?! Mas não tem como evitar esse paralelo. “Hoje” foi o dia da Sophia, daqui a 10 anos, vai ser a vez da minha Nandinha.

De certo modo, eu me coloquei no lugar dos pais da Sossô, a Cris e o Saraiva: Como será que eles estão se sentindo? Eles vão fazer uma super festa para ver a filha crescer? Pode isso? E foi ai que coisa começou a mudar. Foi vendo a alegria deles, festejando a filhota crescer, virar uma mulher; que a minha ficha acabou de cair! Esse medo, a “tristeza”, o “vazio”, duram muito pouco. Só o tempo de ver que aquela criança (A Sossô deles e os meus Pedro e Nanda) vai virar uma adulta maravilhosa, cheia vida, de amigos, de nuances e singularidades e que nós pais vamos amar mais ainda.

Ver a Sophia, feliz, “crescendo” ali, ao lado dos pais e rodeada de amigos e parentes queridos, me fez ter ainda mais vontade de ver o meus filhos crescerem, passarem por outras etapas, e se tornarem adultos também felizes.

Ah! Eu sei que baladas virão, os amigos serão mais importantes do que a gente, as namorado(a)s, não poderei pegar eles mais no colo (já tá difícil hoje pelo peso rsss) e talvez nem poderemos estar tanto junto com eles o tempo todo, como hoje, mas nada disso apagará alegria de ter vividos cada aniversário e cada momento junto deles.


Então, viva os “15”!! O da Sophia e os que ainda virão!!!!

Parabéns a Sophia (Acho que Sossô era só quando ela tinha 14 rssss), a Cris e ao Saraiva e obrigado por tudo. Um beijão!!!